Fearless

A falta de energia voltou a aperriar a rotina dos egípcios no Cairo no mês passado e o governo decretou horário verão (exceto no Ramadã). Por causa dos apagões, lembrei do mês em que cheguei aqui ano passado. Era verão, blackouts aconteciam o tempo todo. Várias memórias vieram à minha mente e me dei conta que é verão de novo e está na hora de voltar pra casa.

Não vou negar que aprendi a gostar da confusão, da dinâmica agitada do Cairo. O prazer de não saber o que vai acontecer e se surpreender com coisas boas e aprender a extrair algo de bom quando tudo da errado. Foi uma jornada cheia de pessoas especiais e está sendo um peso deixar isso tudo pra trás. Foi um ano maluco. Cheio de gente diferente, lugares fantásticos, experiências enriquecedoras, aprendizados inesquecíveis. Mas chegou a hora de voltar pro Brasil. O que vai acontecer depois, a gente vê depois. 🙂

It's ok to change your mind about people and things in your life

Tudo bem mudar sua ideia sobre as pessoas e coisas na sua vida… apenas tente fazer sentido

Durante esse ano eu mudei. Aprendi a aceitar e abraçar as mudanças que aconteceram no meio do caminho. Os questionamentos são mais intensos, a visão de mundo é maior e o respeito a mim mesma e ao próximo cresceram infinitamente.

Over analyzing will lead you to the wrong conclusions

Analisar em excesso vai te levar à conclusões erradas

Numa luta intensa tentando traçar planos e descobrir o que fazer depois, aprendi que não existe resposta certa ou errada. Todos os caminhos vão levar a gente a algum lugar mágico, a gente só precisa saber o que quer e ir atrás. Eu sei, é difícil saber o que a gente quer às vezes. Mas às vezes a gente sabe e não quer aceitar que a gente sabe 🙂Aprendi também que “pra sempre” é muito tempo! Não adianta planejar a etapa que vem depois da etapa que vem, pensar na etapa seguinte já é suficiente. Assim a gente se deixa encantar pela magia do desconhecido e não se limita em sonhar, vai fazendo acontecer.

You can't get rid of your fears... but you can learn to live with them

Você não pode se livrar dos seus medos…mas pode aprender a viver com eles

Aprendi a conviver com meus medos. Aprendi a conviver com o friozinho na barriga quando um desafio daqueles bem grandes aparecem na sua frente. E ao invés de dizer “não sei”, “não posso”, “não consigo” dizer “eu posso aprender”, “vou fazer”, “darei o meu melhor”. E ai foi quando descobri que não aceitar desafios por medo de fracassar é besteira, porque é essencial a gente fracassar pra crescer.

Challenge yourself a litte bit everyday

Se desafie um pouco todos os dias

Conviver com pessoas aventureiras me impulsionou a ser mais aventureira também. Aprendi a subir montanhas e a incentivar meu corpo a buscar novos limites. Subindo o monte St Catherine eu tive que dominar minha mente enquanto meu corpo começava a dar sinais de desistência. Forçar a viver fora da zona de conforto faz a gente desenvolver resiliência. Resiliência é a capacidade de se fortalecer a partir das dificuldades e desafios. Pra isso a gente precisa ser flexível, precisa ter confiança e precisa ser positivo. Acreditar que vai dar certo!

Sobre o momento, uma citação:

“Se você é bravo o suficiente pra deixar para trás tudo o que lhe é familiar e confortável, que pode ser qualquer coisa desde sua casa até velhos ressentimentos, e embarcar numa jornada em busca da verdade, seja interna ou externa, e se você está realmente disposto(a) a considerar tudo o que acontece com você ao longo dessa jornada como uma pista, e se você aceitar todos que encontra ao longo do caminho como um professor e se você está preparado(a) para encarar e perdoar algumas difíceis realidades sobre você mesmo(a)… então a verdade não lhe será negada.” Comer, Rezar, Amar. Liz Gilbert.

Fonte das figuras: daguitorodrigues.com

 

 

 

 

 

FEARLESS

Blackouts are back in Cairo since last month and now we have daylight saving (except in Ramadan). Because of the blackouts, I remembered when I arrived in Cairo last year. It was summer, blackouts all the time. A lot of memories came to my mind and then I realized: it’s summer again, time to go back home 🙂

I cannot lie though; I have learned how to appreciate the messy and dynamic life in Cairo. The pleasure of not knowing what it will happen, be surprised with good things and take out something good when everything goes wrong. It was a journey full of special people and it is a bit sad to leave it all behind. It was a crazy year. A lot of different personalities, fantastic places, enriching experiences…

It's ok to change your mind about people and things in your life

During this year I changed. I learnt to accept and embrace the changes that happened in the middle of my journey. The wonders are more intense, the vision of the world is wilder and the self-respect and respect for others is higher.

30

I was trying to find out what is going to happen after, but then I realized that there is no wrong answer. Every path will take us to a magic place we just need to know what do we want and go for it. I know, sometimes it’s hard to know what do we want. But sometimes we know it and we don’t want to accept that we know the answer 🙂 I learnt that forever is too long! We don’t need to plan the next stage thinking about the stage after that, if we think about the next step it’s enough already. This is how we can be surprised by the unknown and we don’t limit ourselves to just dream, we realize these dreams.

22

 I learnt how to deal with my fears. I learnt to accept the butterflies in my stomach when facing a BIG challenge. Instead of saying “I don’t know”, “I can’t do it” to say “I can learn how do it”, “I will do”, “I will do my best”. And then I discovered that it’s silly to not accept challenges because you are afraid to fail. Sometimes you have to fail to grow.

60

Living with adventurous people made me more adventurous. I learnt how to hike/climb mountains and to encourage my body to look for different limits. Hiking St Catherine mount I had to dominate my mind while my body was giving me signs that it wanted to give up. To force ourselves to live out of our comfort zone makes us more resilient. Resilience is the capacity to build strength from difficulties and challenges. For this we need to be flexible, we need to be confident and positive. We need to believe that everything will be fine!

This moment in a quote:

“If you’re brave enough to leave behind everything familiar and comforting, which can be anything from your house to bitter, old resentments, and set out on a truth-seeking journey, either externally or internally, and if you are truly willing to regard everything that happens to you on that journey as a clue and if you accept everyone you meet along the way as a teacher and if you are prepared, most of all, to face and forgive some very difficult realities about yourself, then the truth will not be withheld from you.”  Eat, Pray, Love. Liz Gilbert.

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s